Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mini-saia

O blog de Mónica Lice.

10
Jan19

Depilação elétrica em Lisboa (perguntas e respostas)

Mónica Lice

Screen Shot 2019-01-09 at 16.01.06.png

 

Esta semana, voltei às sessões de depilação definitiva com a Gália, depois de quase um mês de ausência.

 

Na altura, partilhei-o nos stories do Instagram e convidei as minhas seguidoras a partilhar comigo as suas questões sobre esta técnica.

 

Como acabei por receber várias perguntas, achei por bem condensá-las aqui num post, para ser mais fácil responder a todas. Aqui ficam, por isso, as perguntas e as respostas...

 

O que é isso? (pergunta da Cátia Nobre)

A depilação elétrica é um tipo de depilação que pretende eliminar o pelo, não apenas naquele momento, mas para sempre.

Caracteriza-se pelo modo como é feita: sempre pelo a pelo, através de uma agulha muito fina (tão fina quanto a espessura dos pelos). Para terem uma ideia, essa agulha é introduzida no bolbo capilar de cada pelo, fazendo uma descarga elétrica suave, com o intuito de o coagular - evitando, desta forma, que volte a nascer. Essa coagulação é progressiva, mas, muitas vezes, e dependendo do pelo, é conseguida logo no primeiro tratamento. Consequentemente, nesse bolbo, deixamos de ter pelo.

 

Qual a diferença em relação à depilação a laser? (pergunta da Andreia Melo)

No laser, é tratada uma área maior de cada vez, através da exposição à luz - mas não há um tratamento pelo a pelo. Por isso, tratando-se de pelos de origem hormonal ou em áreas mais complicadas de tratar, como o mento ou o rosto, o laser acaba,  muitas vezes, por estimular mais o pelo, em vez de o destruir definitivamente.

Depois há outras diferenças - pela sua natureza, o laser é mais eficaz em áreas maiores, como as pernas. Mas, tratando-se de áreas pequenas, que podem vir a ser mais estimuladas como o laser, o mesmo acaba por não ser, de todo, o mais aconselhável.

 

Aplica-se no rosto? É mais eficaz do que o laser alexandrite? (pergunta da Cláudia)

Sim, aplica-se no rosto. Da minha experiência, para pelos no rosto e noutras áreas, como o mento, amplamente relacionadas com a parte hormonal, esta técnica é muito mais eficaz, para além de implicar menos sessões de tratamento. Mas claro que cada caso é distinto, e os pelos reagem de forma diferente de pessoa para pessoa.

 

Dói? (pergunta feita por várias seguidoras)

Doi um pouco, porque sentimos o choque no pelo. Mas nada que me provoque lágrimas ou me faça desistir. Claro que cada pessoa é mais ou menos sensível à dor - eu não sou muito e tolero bem. Convém dizer que cada sessão tende a rondar os 15/30 minutos - mas tudo dependerá do estado nos peços e da necessidade de cada pessoa.

 

Onde é que faz? (pergunta da Caty Coelho, da ana_bf e da Cat Messias)

Eu faço com a Gália, que tem um gabinete no espaço Bendita Unha, em frente ao El Corte Inglés (Rua Marquês da Fronteira, 12B). Para as interessadas, aqui fica o seu contacto direto para marcações: 916 212 092.

 

Valores? (pergunta da Bruna)

A Gália está a começar, por conta própria, neste mercado - conheci-a quando trabalhava na Hedonai, do El Corte Inglés, que, entretanto, fechou. Assim, pretende que todas as pessoas que realmente necessitam esta técnica possam fazê-la, sem o constrangimento do preço, e que possam fazê-lo até ao fim (há muita gente que pára a meio estes tratamentos por causa dos preços).

Por isso mesmo, pratica, neste momento, preços muito mais baixos do que na maior parte dos outros locais onde é feita. Aqui fica a tabela atual dos preços:

5 a 10 minutos: €10

15 a 20 minutos: €15

30 minutos: €20

45 minutos: €30

60 minutos: €40.

 

Pode-se fazer a amamentar? (pergunta da Raquel Vaz)

Eu ainda estou a amamentar e estou a fazer a elétrica. No entanto, só tomei a decisão de o fazer quando senti que a parte hormonal, ligada à gravidez, já estava estabilizada (a Emília já tinha feito um ano).

Aquilo que recomendo, com base na minha experiência pessoal, é a aguardarem alguns meses até sentirem essa parte estabilizar. Por exemplo, se amamentarem em exclusivo até aos 6 meses e depois continuarem a amamentar, esperem ainda mais alguns meses, até sentirem que os vossos bebés já mamam menos. De todo o modo, é sempre recomendável que falem antes como o vosso médico e peçam a sua opinião.

 

Acompanhe também as novidades no Facebook e no Instagram (@monicalice).

5 comentários

Comentar post

Sigam-me

No facebook

Escrevam-me:

Captura de ecrã - 2016-02-17, 12.17.17.png

aminisaia@gmail.com

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D